Balanço de um mandato.

No próximo domingo, dia 20, irá tomar posse a nova Assembleia Municipal e, a partir desse dia, deixarei de ser deputado municipal.

Durante quatro anos tive o privilégio de servir o meu município como autarca. Integrei o grupo municipal do Bloco de Esquerda em conjunto com Adelino Mota, deputado também eleito em 2009 e em estreita colaboração com Tereza Fidalgo e Paulo Costa.

Ler mais

Nota da Comissão Política do BE sobre os resultados das eleições autárquicas

1. O Bloco não atingiu os seus objetivos nacionais para estas eleições.

Além de perder a maioria em Salvaterra de Magos, o Bloco ainda não alcançou a eleição de um vereador em Lisboa (por 52 votos). Quanto ao número de autarcas eleitos, o balanço é também fraco: uma centena de deputados municipais eleitos, menos 37 que em 2009; redução equivalente na representação em freguesias; 8 vereadores (eram 9 em 2009). O Bloco perde o lugar na vereação em Almada, recupera em Olhão e ganha pela primeira vez em Torres Novas e Portimão. Mantém-se nas Câmaras Municipais do Entroncamento, Seixal, Moita, Salvaterra de Magos. No Funchal, a vitória da coligação oposicionista integrada pelo Bloco de Esquerda é motivo de congratulação.

Ler mais

BE exigirá uma auditoria às contas do Município de Famalicão

O Bloco de Esquerda, perante as comemorações e inaugurações em plena campanha eleitoral, que vem sendo anunciadas e feitas pelo atual executivo camarário, nomeadamente pelo seu vice-presidente e também candidato da coligação PSD/CDS, vem denunciar um eleitoralismo rasteiro e descarado a que os famalicenses têm que assistir.

Os pontos altos destas festas e inaugurações, que passam pela abertura da Casa da Juventude, infraestrutura esta prometida pela coligação PSD/CDS há já uma dúzia de anos e

Ler mais

Bloco apresentou o seu programa

[corner-ad id=1]Apresentação do Programa EleitoralNesta segunda-feira, José Luís Araújo, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresentou à comunicação social as principais linhas programáticas do Programa Eleitoral do partido para estas eleições Autárquicas.

José Luís Araújo referiu o contexto difícil de crise generalizada no país, de que resultam graves consequências sociais e isso faz com que o Bloco de Esquerda centre toda a sua atuação em encontrar e apresentar respostas à emergência social.

O Programa Eleitoral abrande 7 grandes linhas programáticas quem abrange um amplo leque de parâmetros, de onde se salientam:

Na resposta à Emergência Social, o BE propõe a criação de um gabinete de Emergência Social que analise permanentemente a situação social e as correspondentes medidas a aplicar. Também é proposta a criação do pelouro da solidariedade, ficando o respetivo vereador responsável pelo Gabinete de Emergência Social.

Ler mais

Compromisso com a defesa de serviços públicos

A candidatura do Bloco de Esquerda de V. N. de Famalicão às próximas eleições autárquicas vem reafirmar a sua oposição à privatização de serviços públicos, nomeadamente a água e os resíduos. Estes serviços, cuja competência é da Câmara Municipal, bem como a defesa de todos os outros serviços públicos para uma melhor qualidade e mais acessíveis a toda a população.

Neste contexto, a candidatura do BE compromete-se a manter no âmbito público o abastecimento de água e a manutenção e ampliação da rede. Para o BE, a Câmara Municipal deve impedir a privatização da empresa Águas do Noroeste, abandonado esta empresa caso venha a ser privatizada, tendo em conta que o Governo PSD/CDS já manifestou a intenção de privatizar o abastecimento de água. Nesse cenário, a Câmara Municipal deve assumir integralmente a continuidade da prestação deste serviço público.

Por outro lado, também a recolha de resíduos sólidos deve manter-se na esfera pública. Devendo a Câmara Municipal opor-se à privatização da Resinorte, empresa de recolha e tratamento dos resíduos. Também aqui a Câmara Municipal deve abandonar a empresa e garantir o serviço público.

Tendo em conta que está em causa a defesa dos serviços públicos e garantir uma boa qualidade de vida das populações, o Bloco de Esquerda desafia as candidaturas dos restantes partidos a manifestarem aos famalicenses a sua posição no caso da privatização das empresas que prestam estes importantes serviços públicos.