O trânsito parou, abri a janela e senti um intenso cheiro a lenha de poda a arder. Por instantes revivi tantas memórias da minha infância e juventude.

Publicado por Jose Luis Araujo em Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2016

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *